sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Retrospectiva 2011

Vamos conferir o que mais marcou o ano na área da educação?





Janeiro:
Tomam posse os novos secretários estaduais de Educação.

Fevereiro:

1.187 reais: é o valor estabelecido para o piso dos professores de Educação Básica.

Março:

~ Morre Antônio Carlos Gomes da Costa, um dos autores do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).
~ Começa a greve da rede estadual do Maranhão.

Abril:

Massacre na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, no Rio de Janeiro. Ex-aluno invade a escola, mata 12 crianças, fere outras e se suicida.
~ Superior Tribunal Federal (STF) julga que piso é constitucional.
~ Plano Nacional de Educação (PNE): começam audiência para coletar emendas para o Plano 2011-2020.

Maio:

Greves: Alagoas, Amapá, Pará, Rio Grande do 
Norte, Santa Catarina e Sergipe paralisam as aulas. ~Fim da greve no Maranhão.
~ Têm início os protestos de estudantes no Chile.
~ Presidente Dilma Rousseff veta kit contra homofobia.

Junho:

Morre o ex-ministro Paulo Renato Souza.
~ Plano Nacional de Educação (PNE) recebe número recorde de emendas: 2915.
~ Greves: paralisações iniciam em Minas Gerais e no Rio de Janeiro. Terminam em Alagoas, Amapá, Pará e Sergipe.

Julho:

Indiana, nos Estados Unidos, torna opcional o ensino da letra cursiva nas escolas.
67 milhões de crianças no mundo não vão à escola, diz a Organização das Nações Unidas (ONU).
~ Fim das greves em Santa Catarina e no Rio Grande do Norte.

Agosto:

Cem mil chilenos saem às ruas para pedir Educação pública de qualidade. Também são realizadas passeatas no Paraguai e em Honduras.
~ Livro Caçadas de Pedrinho, de Monteiro Lobato (1882-1948), volta ao Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE).
~ Termina a greve no Rio de Janeiro. Começa no Ceará.

Setembro:

Paulo Freire (1921-1997) completaria 90 anos.
Aluno atira em professora e se suicida em escola de São Caetano do Sul, na Grande São Paulo.
~ Termina a greve em Minas Gerais. Começa no Pará.
~ Na Espanha e na França, professores fazem greve para impedir demissões.
~ Matrículas no Ensino Fundamental caem pela primeira vez, indicam dados preliminares do Censo 2011.

Outubro:

Ministério da Educação (MEC) aumenta a jornada diária em uma hora e promete mestrados e doutorados gratuitos. Propostas ficam para 2012.
~ 24 mil escolas da zona rural são fechadas. Educadores protestam.
~ Em marcha em Brasília, professores pedem aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em Educação.
Termina a greve no Ceará.

Novembro:

Prova Brasil é aplicada, mas 370 mil alunos da zona rural ficam de fora.
~ Indiano é o ganhador do primeiro Prêmio Nobel de Educação.
~ Termina a greve de professores no Pará. 

Dezembro:

~ Plano Nacional de Educação (PNE): começa a aprovação na Câmara. Sanção deve ficar para 2012 e o plano só valerá a partir de 2013.
Mesmo com todas as paralisações ocorridas no ano, 17 estados terminam 2011 sem cumprir a Lei do Piso.


Fonte Nova Escola



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...